Sabia Que

Segundo os Censos 2011, Lisboa regista um decréscimo populacional muito menor face ao previsto nas estimativas (INE) de 2009: segundo estas previa-se que Lisboa tivesse um decréscimo populacional de -15%, o qual na realidade foi de “apenas” -3,4%.

Sendo os valores absolutos muito importantes, neste caso evidenciando uma ligeira perda populacional, a compreensão das tendências e dinâmicas urbanas deve olhar com especial atenção para as taxas de variação populacional inter-censitárias.

É na década de 60 que Lisboa Cidade inicia um trajecto de crescimento negativo, o qual seria interrompido excepcionalmente na década de 70 como resultado da chegada dos “retornados”.

Alfredo Cunha, AFCML, 1975
Alfredo Cunha, AFCML, 1975

O crescimento negativo que caracteriza Lisboa desde os anos 60 não teve iguais repercussões em toda a cidade: se nas zonas mais antigas e centrais se assiste então a um decréscimo da população, é também nessa década que nascem novas urbanizações nos limites da cidade, dos Olivais a Benfica, passando pelo Lumiar.

Estrada da Luz
Estrada da Luz, Arnaldo Madureira, AFCML, 1968